segunda-feira, 28 de maio de 2012

Espaço e lazer na cidade de Ijuí


Texto publicado originalmente no Blog do Teobaldo Branco,
 no Portal Ijuí.Com, no dia 14/05/2012. Disponível em: 
(Publicado em nosso Blog com a devida autorização do autor).

 A vida urbana oferece muitos recursos, mas ninguém consegue viver  preso dentro de casa ou em cima de pedras, a vida toda.
Lazer são ocupações que as pessoas se entregam de livre vontade, tanto para descansar, repousar, recrear e entreter-se ou para desenvolver informações desinteressadas voluntariamente livres, sendo uma necessidade de relaxamento, após sair das obrigações de trabalho, aos fins de semana e feriados.


Percebe-se que aos sábados, domingos ou feriados no Campus da Unijuí  há  grande quantidade de pessoas da cidade  lá, com suas famílias.
Os adultos tomando mate e dialogando, as crianças de bicicleta ou brincando com bolas e outros brinquedos, pessoas caminhando;  uma descontração licita e aconselhável.

 Ali as pessoas se conhecem, vivem juntos, refletem e aprendem a ser. Muito bom. Como é importante o município ter espaços para dispor ao povo da cidade um lugar  para  as pessoas viver.   Os grandes projetos  são aqueles que também pensam na vida e bem estar do cidadão.   Ijuí é carente de espaço público para o encontro e convívio da população.
 Vejo também a grande lotação na Fonte Ijuí em épocas de verão, mesmo que pouco distante; vezes de não se conseguir lugar para permanecer lá, de tanta gente.   Sabemos que somente dentro de casa ninguém aguenta. A vida urbana é assim.
Existem locais com valor admirável dentro da cidade, como é o caso do Bosque São Geraldo.
O Bosque tem quase três hectares de área e para a cidade de Ijuí é um local valioso em todos os sentidos.
O seu valor natural, além do lazer, para a saúde  e pesquisas relacionadas a vida vegetal , animal e humana.
A importância do oxigênio do ar  e da energia fornecida pela natureza das matas nativas existente no Bosque, não tem como deixar de falar em saúde e qualidade de vida. O Bosque São Geraldo é o cartão de visitas localizado no centro da cidade, esquecido, de grande  importância, mas parece o fundo do pátio da casa, talvez porque investimento nisso  não vai gerar lucro, não é prioridade.



É inadmissível não aproveitar uma área nobre para criar além do lazer, um laboratório, pequeno zoológico, praça com área esportiva  e passeio para caminhada, etc.,  importante para a educação, saúde e lazer, sendo um espaço que não está sendo valorizado  como  um dos maiores patrimônios  natural  para lazer e pesquisa.






 Também se percebe, que não há um  comprometimento com o meio ambiente de modo geral da população com a natureza limpa, no local do bosque.
 Outro local é a  área pública do Itaí que está abandonada com um espaço maravilhoso, com torneiras de água mineral, ao lado do Rio Ijuí, com matas e riacho a disposição da sociedade, esperando surgir uma inteligência para elaborar  projetos e criar  um mundo onde  as pessoas possam recrear. Assim, tanto outros lugares.
Os aspectos culturais de cada cidade se vê de longe ao chegar nela, que está a cargo dos administradores, que definem as prioridades do município. A aparência e aproveitamento dos espaços justificam como a cidade foi construída, desde ruas, passeios, praças e áreas de lazer etc..
Considera-se Ijuí ser uma cidade centro regional por ter uma das melhores universidades do sul do país, com centro regional de saúde, uma cadeia de indústrias, comércio que atende a toda região, representações públicas, estadual e federal, com várias unidades de militares na cidade, escolas e preparação para o trabalho, maior organização cultural étnica do país, enfim, um município que devia cuidar da sua aparência.
Áreas de lazer e limpeza pública também faz parte do cidadão e da organização da família.
Postar um comentário