sábado, 21 de janeiro de 2012

Cidade de Ijuí - juntamente com outras da região - estão em situação de Emergência devido à estiagem

Reportagem publicada no site G1 - Globo.Com, RBS TV, dia 13/01/2012.

    O prefeito em exercício, Ubirajara Teixeira, assinou no final da tarde de sexta-feira, dia 13 de janeiro de 2012, o Decreto de situação de Emergência para Ijuí devido à estiagem. As perdas já chegam a R$97,4 milhões no Produto Interno Bruto (PIB) do município.
   A antecipação da assinatura se deu após o agrupamento dos dados enviados pelas entidades ligadas ao setor econômico do município e visitas in loco em algumas propriedades rurais, feitas ainda nesta tarde. Acompanharam as vistorias no interior do o secretário de Meio Ambiente Valmir de Quadros, coordenador da Defesa Civil, Maurício Hanzel, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Carlos Karlinski, chefe da Emater municipal Edvin Bernich e o engenheiro agrônomo da Emater Felipe Knalski. “É difícil recuperar os prejuízos, mas o decreto ao menos abre possibilidades de recursos e renegociação de dívidas”, comenta Teixeira.
    O volume de perdas é de grande intensidade na área agrícola, repercutindo na produção de grãos, em especial da soja e milho, além de quedas no cultivo de hortaliças, fruticultura e na produção do leite.

Fonte: Site da Prefeitura Municípal de Ijuí, departamento de imprensa. Disponível em: http://www.ijui.rs.gov.br/noticia/index/18818

Prefeitura acelera o andamento de medidas contra a estiagem
Na manhã de sexta-feira, 20 de janeiro de 2012, o prefeito Ubirajara Teixeira se reuniu com representantes das Secretarias Municipais de Desenvolvimento Rural e de Meio Ambiente, Defesa Civil e Emater, para avaliar novamente o quadro da estiagem e as novas medidas que serão tomadas.
 
    “As medidas devido à estiagem em Ijuí continuam em ritmo acelerado”, a afirmação é do prefeito em exercício, Ubirajara Teixeira. Na manhã desta sexta-feira, 20, Teixeira se reuniu com representantes das Secretarias Municipais de Desenvolvimento Rural e de Meio Ambiente, Defesa Civil e Emater, para avaliar novamente o quadro da estiagem e as novas medidas que serão tomadas.
    As perdas até o momento no município estão na cifra dos R$102 milhões. Nas lavouras de soja o declínio na produção já está na média de 40%. No entanto, segundo a avaliação do grupo, caso não ocorra chuva nos próximos 10 dias, a queda poderá chegar a 60%. “Isto é a média, mas existe uma variação de localidade para localidade”, explica o prefeito em exercício. Também já estão sendo registradas mortes de animais em Ijuí, a notificação foi de 25 animais. Quanto a produção do milho “safrinha”, cerca de 2 mil hectares não foram cultivados por não haver condição de plantio.
    A aceleração nas medidas, em especial para abastecimento de água para consumo humano e de animais, busca amenizar as conseqüências da falta de chuvas. Já foram abertos 40 bebedouros para o abastecimento animal na área rural e outras 60 solicitações terão caráter prioritário na Secretaria de Desenvolvimento Rural. “Temos a prioridade de não deixar faltar água para os animais”, afirma o prefeito em exercício.
   A colocação de redes de água também deve ser breve. Em alguns locais, como na Linha 2 Norte (Coqueiros) e Rincão dos Goi, onde já existe o poço artesiano, caixa e bomba, a Prefeitura deverá instalar a rede para abastecimento nas casas das famílias. Segundo Teixeira, está sendo aguardada a liberação das famílias para a entrada das máquinas e abertura das valas nas lavouras. Para isso uma reunião será realizada nos próximos dias em ambas as comunidades. As duas redes deverão beneficiar 140 famílias.
   No Arroio Engenho, em Alto da União, cerca de 80% da rede de água está concluída e irá abastecer 43 famílias.
   Outros dois poços artesianos serão abertos, sendo um na Linha 4 Leste para atender 30 famílias, e outro na Linha Ketzer, em Mauá, para o abastecimento de água de 18 famílias. A prefeitura irá disponibilizar a bomba de água e a caixa. A abertura destes será feita com parte do recurso emergencial oriundo do Governo do Estado. Segundo Ubirajara Teixeira “enquanto não se tem recurso para construir a rede de água essa é uma alternativa para as pessoas buscarem água caso haja uma situação de dificuldade maior”.

Texto disponível no site da Prefeitura Municipal de Ijuí, setor de imprensa: http://www.ijui.rs.gov.br/noticia/index/18839
Postar um comentário