domingo, 27 de fevereiro de 2011

Em 2011 o Museu Antropológico Diretor Pestana - MADP de Ijuí completa 50 anos de muita história para contar, ver, ouvir, sentir, ler, mostrar...! Conheça aqui um pouco de sua história, seu acervo disponível para visitação e pesquisa!

Entrada principal do Museu Antropológico Diretor Pestana de Ijuí. Na entrada já podemos observar algumas pedras de antigos moinhos de Ijuí. Também um original (antigo) banco da Praça da República.
   O Museu Antropológico Diretor Pestana constitui um centro de preservação da memória regional. Situa-se na Rua Germano Gressler, 96, no Bairro São Geraldo, junto a sede acadêmica da FIDENE/UNIJUÍ.

Possui aproximadamente 25 mil peças relacionadas ao índio pré-missioneiro e encontradas na região. A seção antropológica possui 3500 peças que contam as histórias do povo ijuiense e de toda região. Beleza e encantamento revelam-se no resgate de história passadas. (Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Iju%C3%AD).

Visão

Constituir-se em Centro Museológico e Documental pela preservação da memória, promoção da cultura, da educação e do lazer na região Noroeste do RS.

Visão externa onde está guardado todo acervo do Museu
 Missão

Constituir programas museológicos e documentais, com características antropológicas, que contribuam para a melhoria do processo educacional e cultural na Região.

Histórico

O Museu Antropológico Diretor Pestana, mantido pela Fundação de Integração, Desenvolvimento e Educação do Noroeste do Estado – Fidene, foi criado em 25 de maio de 1961, junto ao Centro de Estudos e Pesquisas Sociais da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ijuí – FAFI com o objetivo de resgatar e preservar a memória regional, promover a cultura, a educação e o lazer.
Constituir-se em “síntese da evolução da região pela mão do nosso homem...” era segundo seus fundadores, o objetivo a ser perseguido. Buscando concretizar este objetivo o Museu preserva tanto documentos textuais/bibliográficos e iconográficos como museais, permitindo assim, o resgate e preservação da memória de forma globalizada e a disponibilização do acervo aos pesquisadores.
Instalado, inicialmente, em prédio alugado, possui hoje sede própria, com área de 1.618 m², climatizada, oferecendo as condições ideais para conservação do acervo constituído por mais de 29 mil peças museais. Este acervo é disponibilizado através das exposições permanente e temporárias e outras atividades educativo-culturais.
O acervo documental é disponibilizado para pesquisa in loco.

Depoimento histórico do primeiro diretor:

Raríssimo documento/artigo (publicado no jornal Correio Serrano, dia 5/11/1967) escrito pelo Dr. Martin Fischer, um dos fundadores e primeiro Diretor do Museu, onde resgata os momentos históricos da fundação do Museu, seus princípios, objetivos, sua organização e também seus problemas (em sua época).
 Caso não conseguir visualizar por aqui, o mesmo está disponível em: http://www1.unijui.edu.br/museu/visite-museu-ijui

Estrutura e funcionamento

O Museu tem seu acervo constituído por documentos museais, textuais, bibliográficos e iconográficos ordenados nas Divisões de Museologia; Documentação e Imagem e Som.

Relatório de atividades dos primeiros anos do museu:

Na edição do jornal Correio Serrano, do dia 19 de outubro de 1970, quando Ijuí completava 80 anos de colonização, o Museu Antropológico Diretor Pestana apresenta para toda comunidade ijuiense, em especial, um amplo e completo relatório de suas atividades até então. No início do relato somos informados que em março de 1970, a direção do Museu passou a ser da professora Maria Helena Abrahão Schorr, a qual assumiu as funções até então exercidas desde a fundação, em 1961, pelo professor Dr. Martin Fischer.
Outra vista externa do Museu mostrando inclusive parte do sistema de climatização das salas onde estão guardados o acervo histórico/cultural de Ijuí e região. Em alguns ambientes os aparelhos de ar condicionado precisam estar ligados 24 horas por dia, buscando assim a manutenção constante de uma só temperatura, controle da umidade do ar e principalmente a manutenção e conservação de documentos históricos, alguns antigos,  e muito sensíveis a  variação da temperatura.

 A preservação da nossa cultura!

Quando Ijuí completava 83 anos de colonização, a matéria acima foi publicada no Jornal da Manhã, na edição do dia 19/10/1973, destacando um dos papéis o Museu: "A preservação da nossa Cultura!"
 Vídeo institucional do MADP:

Vídeo institucional do Museu Antropológico Diretor Pestana -MADP de Ijuí. Caso não conseguir visualizar por aqui, o mesmo está disponível em: http://www1.unijui.edu.br/museu/informacoes-museu-ijui#video

Fonte: Fora o primeiro texto postado que foi extraído da "Wikipédia", os outros textos são reprodução de textos publicados no site do MADP. Vídeos oficiais do Museu. Fotos de nossa autoria.