quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Homenagem e dados biográficos dos Cidadãos Ijuienses do ano de 2010

Cidadãos Ijuienses que receberam homenagem no dia 14 de outubro de 2010. Não estavam presentes no dia, mas receberam depois o Comandante Veroni C. do Nascimento e o ex-Ministro Ari Pargendler.





Através de uma sessão solene da Câmara de Vereadores realizada na noite  do dia 14 de outubro de 2010, foi homenageado os cidadãos ijuienses do ano de 2010. Foram contemplados com as honrarias Auri dos Santos Braga, Gesy de Vlieger Ferreira e Jorge Luiz Vargas Montardo, indicados pelo Poder Executivo, além do professor Lourenço Paris, indicado pelo Poder Legislativo. O Legislativo indicou ainda o comandante do Corpo de Bombeiros, Veroni Cordeiro do Nascimento, que recebeu o título de cidadão ijuiense em abril e Ari Pargendler, que no dia dia 3 de setembro de 2010, tomou posse, na presidência da maior corte infraconstitucional do País que é o Superior Tribunal de Justiça do Brasil, que não podendo comparecer no dia 14 de outubro, recebeu seu título no dia 12 de novembro de 2010, quando esteve em Ijuí, para participar da 2ª Jornada de Direito e Processo Penal "Amadeu de Almeida Weidmann", realizada pela Unijuí.
Prestigiaram a sessão solene o prefeito Fioravante Ballin, o presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Barriquello, o reitor da Unijuí, Gilmar Antonio Bedin, o presidente da ACI, Ruben Härter e o presidente da ExpoIjuí 2010, Walter Joel de Moura. Estiveram presentes também os vereadores Helena Stumm Marder, Darci Pretto, Luiz Varaschini, Rosane Simon, Gladimir Ribeiro, Daniel Perondi e Valmir Elton Seifert.
O primeiro título de cidadão ijuiense foi entregue a professora Gesy de Vlieger Ferreira. Única mulher a receber o título, ela agradeceu ao prefeito pela honraria e falou do marido João Ferreira Filho, que recebeu a mesma homenagem em 1980.
O empresário Auri Braga, ao ser homenageado, lembrou sua trajetória na cidade e garantiu honrar o título. “Vou honrar Ijuí pelos 35 anos de hospedagem”, garantiu.
O médico Jorge Montardo disse se sentir honrado pela homenagem. O pediatra relatou que ele e sua esposa estão em Ijuí desde 1981. “Vivi a maior parte de minha vida aqui e devo à comunidade ijuiense pelas chances dadas a mim ao longo desse tempo”, declarou. Montardo afirmou que ainda pretende trabalhar muito pelo município. “Ijuí fez mais por mim do que pude fazer pela comunidade, mas darei tudo de mim para que a cidade seja cada vez melhor”, concluiu.
Há 48 anos em Ijuí, Lourenço Paris disse se já sentir cidadão ijuiense, independente de receber a honraria. “Nesta terra nasceram meus filhos e dois de meus netos, é um grande orgulho ser recebido como membro desta comunidade”, falou.
O prefeito Fioravante Ballin proporcionou um momento de descontração durante sua fala na sessão solene. Lembrando o programa Ijuí Saudável, o prefeito fez os presentes ficarem em pé por alguns segundos para descontrair e exercitar. Ballin afirmou que os relacionamentos ajudam a construir a vida que desejamos e agradeceu pelo trabalho que os homenageados realizaram por esta terra.
A sessão foi encerrada pelo presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Barriquelo, que emocionado agradeceu. Barriquello destacou as apresentações do coral Emoções, da Escola Municipal Soares de Barros, que abriu o evento. “Esse coral, composto por alunos surdos e ouvintes, representa as ações inclusivas que são fundamentais para a construção da cidadania”, ressaltou.


ALGUNS DADOS BIOGRÁFICOS DOS CIDADÃOS IJUIENSES - 2010:



Auri dos Santos Braga - Nasceu na cidade de Taquari/RS, no dia 15 de dezembro de 1951, sendo o 11º filho da professora Maria Leocádia dos Santos Braga e do agricultor, Carlos Braga. Transferiu residência para Ijuí em 1975, no ano seguinte passou a trabalhar na empresa de viação agrícola Aero Agrícola Cotrijui. Entre 1976 e 1978 fez curso de piloto privado e piloto planador, no Aero Clube de Ijuí. Em 1983, casou-se com Tânia Maria Martins Braga, com quem teve dois filhos, Rogério e Giovana. No ano de 1985, iniciou curso superior na Unijuí, formando-se em História. Dentre suas atividades sociais e comunitárias, foi o responsável pela pesquisa que originou o museu existente no CTG Clube Farroupilha, quando participou de sua diretoria. Participou por dois anos consecutivos da diretoria do Esporte Clube São Luiz. Em 1990, juntamente com Sadi Pereira, fundou a Empresa Sementes Nativa e a partir de 1995, a empresa passou ao comando de sua família. Durante dois anos consecutivos, foi presidente da Comissão de Segurança da ExpoIjuí/Fenadi.

Gessy de Vlieger Ferreira - Nasceu em 12 de abril de 1934, na cidade de Porto Lucena/RS, filha de Miguel de Vlieger (natural da Bélgica) e de Maria Benetti de Vlieger (natural da Itália). Em 13 de dezembro de 1951, casou-se com João Ferreira Filho, ministro evangélico, falecido em 2004, com quem teve cinco filhos, Gerson; Iolete; Gilson; Ilizete e Gílvon. Formou-se em magistério, trabalhando como professora durante seis anos na cidade de São Sepé. Transferiu residência para Ijuí em 1973, continuando a atuar na área da educação como professora municipal, no Bairro Boa Vista durante um ano; na Escola Municipal Thomé de Souza, por dois anos e foi ainda, também por dois anos, diretora da Escola Ademar Porto Alegre e por 14 anos, diretora da Escola Municipal David Canabarro. Além das atividades desenvolvidas na área da educação, durante 53 anos trabalhou em diversas obras sociais, nas cidades de São Sepé; Ijuí e Porto Alegre, sendo inclusive, diretora do Instituto Lar Bom Abrigo, que pelo trabalho ali desenvolvido ao longo dos anos, leva hoje a denominação de Instituto Lar Bom Abrigo Gesy de Vlieger Ferreira. Atuou desde a fundação em 1995, até 2009, mesmo após o falecimento de seu esposo, como Presidente da Unepe – União das Esposas dos Pastores da Igreja Evangélica Assembléia de Deus.

Jorge Luiz Vargas Montardo - Nasceu em 25 de novembro de 1954, na cidade de Dom Pedrito/RS, sendo filho de Octaliz Cardona Montardo e Percília Vargas Montardo. Em 1974, ingressou no curso de Medicina na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, até 1979. Nesse mesmo ano de 1979 até dezembro de 1981, fez Residência Médica na especialidade de Pediatria, realizada no Serviço de Pediatria do Hospital Universitário da PUC – Porto Alegre. Em 1977, casou-se em Porto Alegre com Dóris Ketzer Montardo e transferiu-se para Ijuí em 1981, após a conclusão da Residência Médica em Pediatria, passando a ser o terceiro médico integrante do corpo clínico do Hospital Bom Pastor. Em 1983, já em Ijuí, nasceu seu filho Maurício. Integrou-se a comunidade ijuiense, como membro do Lions Clube de Ijuí e voltando ao estudo, tornou-se Mestre em Educação nas Ciências, mestrado realizado na Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Unijuí, concluído em 2008 com a dissertação “Do pecado ao perigo: discursos sobre educação sexual para adolescentes brasileiros no século XX”. Exerceu a superintendência da Unimed Ijuí durante os anos de 1991, 1992 e 1993 e como seu Presidente, de 1994 até 1997. De dezembro de 1996 a março de 1999 e a partir de março de 2005, membro do Conselho de Administração da Unicred Ijuí; de 1998 a 2006, foi Professor da disciplina de “Psiconeurologia do Desenvolvimento” no Curso de Psicologia do Departamento de Filosofia e Psicologia da Unijuí. É Autor do livro “Aprendendo a vida”, Editora Unijuí, publicado em 2002. Atualmente faz parte do Corpo Clínico dos Hospitais Bom Pastor, Caridade e Unimed; atua como médico da Secretaria Municipal de Saúde, como médico pediatra do Caami (Centro de Atendimento aos Adolescentes do Município de Ijuí), tendo ainda sido seu Coordenador de 2002 a 2009 e médico pediatra do Caps Infantil de Ijuí.

Lourenço Paris – Nascido em 23 de janeiro de 1939 na cidade de Ribeirão Preto, São Paulo, é o terceiro filho de Delfino Paris e de Angelina Millani Paris. No início de 1962 foi contratado pela Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul, como professor do Ensino Técnico de Eletricidade e lotado na então Escola Industrial de Ijuí, onde assumiu suas funções em 7 de fevereiro do mesmo ano. Em 1965 assumiu a direção dessa escola, já designada como Escola Técnica Industrial 25 de Julho. Entre 1968 e 1976 frequentou e concluiu os cursos de licenciatura em ciências e pedagogia na Unijuí.  Em 1971 assumiu suas funções como professor no Colégio Evangélico Augusto Pestana, onde atua até hoje. É casado com Maria Cleide Ferreira Paris desde dezembro de 1962, com quem tem dois filhos: Vera Cristina Paris e Valter César Paris. Paris tem quatro netos: Mariana, Pedro, Henrique e Felipe.

Veroni Cordeiro do Nascimento - Vindo da cidade de Lagoa Vermelha, onde comandou o Corpo de Bombeiros daquele Município por aproximadamente três anos, o então Capitão Nascimento, iniciou seus trabalhos no Corpo de Bombeiros de Ijuí, na condição de Comandante de Subunidade em Dez 1996, na época subordinando-se ao 7º GCI/Passo Fundo.
No ano de 1998, já havendo fortificado o intercâmbio Brasil/Alemanha, em busca de tecnologia e equipamentos, com o apoio do Município de Ijuí e Deula-Ijuí, freqüentou curso de especialização de Bombeiros, na Cidade de Kassel na Alemanha, de onde, além do aprimoramento profissional, trouxe para Ijuí e mais de vinte Municípios do Estado do RS, inclusive para a Capital, aproximadamente vinte e cinco veículos de Bombeiros, sendo, veículos de combate ao fogo e Auto Escadas Mecânicas, mudando consideravelmente o panorama da Corporação no Estado, principalmente no que tange à Escadas Mecânicas, em razão de sua importância para a atividade de Bombeiros nos Municípios menores, bem como, pelo alto custo do equipamento, então, importado de forma acessível e na modalidade simbólica doação.
Pelo trabalho até então apresentado, culminando com a transformação da SubUnidade em Comando Regional de Bombeiros, o Capitão Nascimento, recebeu do Poder Legislativo de Ijui, o Diploma Mérito e Reconhecimento, bem como, foi também elogiado em Boletim Geral da Brigada Militar, por seu Comandante Geral, recebendo a medalha de Reconhecimento ao Mérito ; No mesmo ano o Capitão Nascimento freqüentou o Curso de Administração e Aperfeiçoamento para Oficiais, na Academia da Brigada Militar, em POA, que o habilitou à Promoção ao Posto de Major, no ano de 1999.
No Posto de Major, assumiu o Comando Regional de Bombeiros das Missões, no ano de 2000, na época, com responsabilidade Territorial em 132 Municípios, do Noroste/Missões do RS.
Tendo participado da criação dos Corpos de Bombeiros de Três Passos, Três de Maio, Tapera e Ibirubá, bem como já em andamento, a futura instalação do Corpo de Bombeiros em Tupanciretã; Dando início também a informatização do 12º CRB.
O Major Nascimento foi promovido a Ten. Cel. no ano de 2007, quando permaneceu em Ijui e no Comando Regional, perfazendo assim, até hoje, mais de um terço de sua carreira militar em mais de treze anos de serviço prestado a Comunidade Ijuiense e  Região. 
Além das Condições de material e viaturas para o Corpo de Bombeiros da Região, o Ten. Cel. Nascimento, implementou juntamente com sua equipe de trabalho, uma maior segurança nas Comunidades através do cumprimento e execução das normas e legislações de prevenção, a partir de 97, sendo hoje uma região em destaque no Estado.
O Ten. Cel. Nascimento,também preocupado com a qualidade e condições do serviço prestado, bem como, pelo bem estar e melhor ambiente de trabalho aos seus subordinados, empreendeu melhorias no aquartelamento do 12ºCRB, climatizando todas as repartições e alojamentos;
Houve a substituição de todos os equipamentos de informática, bem como, conclusão da informatização de toda a área do 12º CRB, Administração e SPIs;
Também foram adquiridos com recursos do Funrebom de cada Município da área do 12º CRB, as seguintes viaturas  zero km, para o serviço de prevenção:  Ijui - um clio e um Uno, Horizontina- Um fiesta,  Panambi -  Um Uno;
Houve o acompanhamento e conquista pelo PPP, de Duas Viaturas Resgate e um ABT, para a Região do 12º CRB, sendo uma Vtr Resgate e um ABT para o Município de Tres Passos e a outra Vtr Resgate para o Município de Tres de Maio;
Implantou-se o serviço auxiliar de bombeiro voluntário nos Municípios de Ibirubá, Panambi e Saldanha Marinho, bem como, a realização de estudos para futuras instalações de Bombeiros Comunitários nos Municipios de Santo Augusto, Salto do Jacuí e Tupanciretã;  
Foi construído amplo estacionamento para viaturas no pátio interno do QTL, com local destinado à atividades Sociais do Público interno e Sociedade Civil na sede do 12º CRB;
Participação da primeira Exposição histórica da Brigada militar em Ijuí, em parceria com o Museu Antropológico Diretor Pestana (Unijuí), 29º BPM e demais OPM da Brigada Militar da Região,  comemorativa aos 172 anos da Corporação. Participação na comissão para criação e instalação do Colégio Tiradentes no Município de Ijuí.
Em sua carreira Militar, o Ten. Cel. Nascimento,  além das promoções recebidas desde o Posto de Capitão quando chegou em Ijui, recebeu as condecorações de reconhecimento do Exército Brasileiro, 27 GAC, da Defesa Civil de Santo Ângelo e do Estado do Rio Grande do Sul, Comenda do Corpo de Bombeiros do Estado, e medalhas pelo serviço prestado a Brigada Militar,Graus Prata e, recentemente Ouro. 
Concluindo seu relato  disse que "... Desta forma, procurei relatar as realizações e participações de destaque no decorrer de minha permanência como Comandante Regional de Bombeiros em Ijuí, além das intensas e inúmeras participações a nível social na comunidade e Região, como semana Farroupilha, semana da Pátria e da Brigada Militar, o que nos da a consciência do dever cumprido e principalmente, a continuidade do bom serviço prestado pela Brigada Militar na Região Noroeste de nosso estado, através da atividade do Corpo de Bombeiros, pelo 12º CRB, constituído por suas oito Frações operacionais, com responsabilidade territorial em 61 Municípios". 
(Este texto faz parte do Relatório das atividades desenvolvidas pelo  Comando Regional do Corpo de Bombeiros em Ijuí, tenente-coronel Veroni Cordeiro do Nascimento durante suas atividades na unidade do Corpo de Bombeiros de Ijuí. O mesmo foi publicado no Portal Ijuí.Com, no dia 01 de abril de 2010, e disponível em: http://www.ijui.com/ijui/6133-relatorio-de-atividade-desenvolvidas-por-veroni-cordeiro-do-nascimento.html). Infelizmente, mesmo após muita procura na internet não conseguimos uma foto do Tenente-Coronel Veroni C. do Nascimento, que hoje está na reserva).

Ari Pargendler (Nasceu em Passo Fundo, RS, no dia 11 de outubro de 1944), é ministro e ex-presidente do Superior Tribunal de Justiça. Ingressou no STJ em 19 de junho de 1995 e o presidiu entre 3 de setembro de 2010 e 31 de outubro de 2012.
 No STJ, ocupa vaga reservada à Justiça Federal. Ingressou na magistratura federal em 1976, e em 1989 tornou-se juiz no Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Havia antes atuado como advogado, entre 1969 e 1972, quando foi nomeado procurador da república. Nesses quatro anos, chegou à procurador-chefe da Procuradoria Regional da República do Rio Grande do Sul.
Em 1978, assumiu a direção do foro da Seção Judiciária do Rio Grande do Sul. Em 1980, atuou no Tribunal Regional Eleitoral daquele estado. É também professor licenciado da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre.
 Integrou o Tribunal Superior Eleitoral, de 2005, como substituto, a 2008, já como efetivo, período em que assumiu a Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral, comandando a preparação das eleições municipais de 2008. O então presidente do TSE, ministro Carlos Ayres Britto, afirmou sobre Pargendler: “Era para todos nós uma âncora cognitiva, com domínio incomum de toda a legislação eleitoral”.
 No CJF, foi coordenador-geral da Justiça Federal, no período de agosto de 2003 a junho de 2005. Nesse papel, coordenou grupo de estudos sobre precatórios, do qual resultou a implantação de um sistema que agilizou os pagamentos de precatórios e RPVs (requisições de pequeno valor) provenientes de decisões judiciárias de todo o Brasil. Também iniciou a unificação das tabelas processuais da Justiça Federal para padronizar a busca de informações, projeto depois adotado em todo o Judiciário por meio do Conselho Nacional de Justiça. Pargendler iniciou ainda a implantação da Autoridade Certificadora do Judiciário (AC-Jus), que confere autenticidade a documentos eletrônicos editados pelo Poder, e criou o Sistema Nacional de Estatísticas da Justiça Federal. Aposentado do cargo de Ministro do Superior Tribunal de Justiça a partir de 15/09/2014. 

  
Fonte: Texto publicado na Wikipedia e disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ari_Pargendler 


Postar um comentário