domingo, 30 de setembro de 2012

Ademar Campos Bindé - jornalista e históriador de Ijuí completou 80 anos de idade. Registramos aqui também nossos "Parabéns" e nossa homenagem!


Homenagem prestada pelo Portal Ijuí.Com,
 dia 30/09/2012. 
Disponível em: http://www.ijui.com/social/40155-parabens-ademar-binde
 
 Em um bonita festa realizada na noite deste sábado, 29, na Sociedade Recreativa, em Ijuí, foi festejado os aniversários de Ademar Campos Bindé e de sua irmã Odila Campos Bindé.
A pedido dos filhos e netos, os dois irmãos festejaram conjuntamente a magna data já que Odila fez aniversário no dia 7 de setembro passado, quando comemorou os seus 90 anos e Ademar, que faz aniversário neste domingo, 30 de setembro, quando completa seus 80 anos.
Confiante na longevidade, Ademar Campos Bindé, em sua fala, surpreendeu os familiares e os amigos convidando-os para estarem presentes daqui a 10 anos quando vai festejar os seus 90 anos, sendo efusivamente aplaudido.
A equipe do Portal Ijuhy.com cumprimenta a professora Odila Campos Bindé desejando-lhe muita saúde.
E cumprimenta, especialmente ao jornalista Ademar Campos Bindé, o grande colaborador do Ijuhy.com que brinda os leitores com seus bem pesquisados textos que abordam a história de Ijuí.
Então, neste domingo, 30 de setembro, quando 'Seu Bindé' - como é chamado carinhosamente na Redação -  comemora os seus 80 anos, a equipe do Ijuhy.com lhe cumprimenta e ao mesmo tempo agradece pelos lindos textos com que brinda os leitores "do mundo todo", como disse na sua fala.


Cerimônia e Vida


Estiveram em companhia dos homenageados a esposa de Ademar, Renata Weber, o irmão Wilmar, acompanhado pela esposa Iolanda, e a irmã Cecyra.
Do casamento com Wena Rupp, Ademar tem quatro filhos: Carlos José, João Luís, Márcio Fernando e Marilise. Três dos filhos seguiram a profissão do pai, atuando no jornalismo:
- Carlos reside atualmente em Cruz Alta, onde é correspondente do Correio do Povo;
- João Luís atua na área de Comunicação e Marketing da Unimed Noroeste/RS e também é correspondente do Correio do Povo;
- Marilise atua na Coordenadoria de Comunicação e Marketing da Unijuí.
- Márcio é formado em Contabilidade e atua na Pró-Reitoria de Extensão da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre.
Tem seis netos: Júnior, Mirele e Leonardo, filhos de Carlos; Felipe e Henri, o mais novo integrante da família, nascido no dia 20 de setembro, filhos de João Luís; e Julia, filha de Marilise.
É casado com Renata Weber, sua companheira há mais de 30 anos, cujos filhos e netos o acolhem com muito carinho.
A convite de Marilise, o tradicionalista Pedro Darci de Oliveira compôs a música “Um Contador de Histórias”. Como ponto de partida para a composição, Marilise falou sobre alguns aspectos da vida de seu pai, em especial uma citação que ele fez em seu discurso, como patrono da Feira do Livro de Ijuí, em 2005, na abertura da feira, na Praça da República.
Ficou na memória de Marilise a história que o pai contou, de que naquele mesmo local, anos atrás, nos tempos de sua juventude, ali estava sentado num banco da Praça, com seus amigos, quando um deles provocou a conversa sobre o que cada um esperava ser, que profissão seguir, enfim, que futuro esperavam.
Ademar disse que queria ser escritor, e os amigos acharam aquele sonho um tanto quanto impossível, para época seria sonhar alto demais.
Anos se passaram, e com o sonho mais que realizado, já com dezenas de livros editados, ali estava Ademar Campos Bindé, o jornalista e escritor, Patrono da Feira do Livro de Ijuí.
A música “Um Contador de Histórias” foi apresentada por Pedro Darci e pela filha Marilise, como uma homenagem especial dos filhos e netos que celebraram a vida de uma pessoa que sempre contou histórias.

Resumo das biografias

Odila Campos Bindé nasceu em Campo Novo, então 5º distrito de Palmeira das Missões, no dia 7 de setembro de 1922, como filha de João Arbo Bindé e de Luiza Campos Bindé.
Em março de 1946 foi lecionar na Escola Paroquial de São José da Boa Vista do Buricá, onde atuou até julho de 1950. Por motivo da transferência das Irmãs Ursulinas para a sua terra natal, na Alemanha, passou a atuar no magistério na Escola Nossa Senhora Medianeira, de Santiago do Boqueirão, onde permaneceu até dezembro de 1957.
No ano de 1958 optou por vir trabalhar em Ijuí, onde residiam seus familiares. Ingressou como professora de História e Geografia no curso ginasial do Colégio Sagrado Coração de Jesus. Depois passou a exercer as funções de secretária da escola, onde veio a se aposentar no ano de 1980. Porém, permaneceu trabalhando na secretaria da escola até 1987.
Ademar Campos Bindé nasceu em Campo Novo, então 5º distrito de Palmeira das Missões, no dia 30 de setembro de 1932, como filho de João Arbo Bindé e de Luiza.
Atuou como cronista esportivo do jornal “Correio Serrano” desde 20 de julho de 1955, tendo sido promovido a redator chefe em 1º de junho de 1965.
A partir de dezembro de 1973 passou a redator chefe do Jornal da Manhã, onde trabalhou por 17 anos. Depois foi diretor do jornal Cidade.
Durante quase 40 anos atuou no jornalismo ijuiense.
Foi secretário, tesoureiro, diretor técnico, treinador, presidente e atual patrono do Grêmio Esportivo Gaúcho, além de diretor técnico da sua Escolinha de Futebol de 1975 a 1980. É o atual Patrono do Gaúcho.
Como escritor é autor de 16 livros: O Futebol em Ijuí, Do Lampião à Luz Elétrica, Tudo Começou com o Pão, as Etnias em Ijuí (12 livros) e Ijuí: Histórias Revividas - 100 anos de emancipação, sendo um dos membros fundadores do Círculo dos Escritores de Ijuí Letra Fora da Gaveta.
Foi presidente da Liga Ijuiense de Futebol, diretor do Conselho Municipal de Desportos, presidente do Conselho Paroquial da Paróquia de Nossa Senhora da Natividade, integrando atualmente o Conselho Municipal de Cultura.
Em outubro de 2003 foi agraciado com o título de Cidadão Ijuiense e em novembro de 2005 foi o patrono da XVI Feira de Livros Infantis do Sesc e da XIII Feira de Livros de Ijuí.
   E como não poderia ser diferente, agora a homenagem especial da sua família e amigos e do Ijuhy.com:

Ademar Campos Bindé...

Mais um ano se passou...
Tantas esperanças e sonhos
Te acompanharam,
Muitos que se realizaram
E outros que se adiaram...
Mas o importante
É que continuaste
um fascinante
Processo de crescimento,
Por fora e por dentro
Que nos anos vindouros
Possas prosseguir atingindo
Os grandes objetivos da vida,
Como a pessoa especial que és,
Principalmente...
Na certeza de continuarás buscando
Ser feliz e fazer seres felizes!

Parabéns Ademar Campos Bindé!

 Bindé fala um pouco sobre sua vida, seu trabalho, seus projetos....

Bindé fala um pouco mais sobre sua pessoa ao jornal "O Repórter" de Ijuí, no dia 07/05/2008.

Assim nasceu um jornalista
 - Por Ademar Campos Bindé

Publicado originalmente pelo próprio Ademar Campos Bindé, em sua Coluna “Abrindo Baú” no Portal Ijuí.Com, dia 16/07/2012. Disponível em: http: //www.ijui.com/especiais/abrindo-o-bau/37188-assim-nasceu-um-jornalista-por-ademar-campos-binde

17 de julho de 1955 é uma data que veio marcar a minha vida pessoal. Naquele dia, há 57 anos, estava nascendo um jornalista, assim podemos dizer.

 Foi o dia que marcou a nossa estreia como cronista esportivo do jornal “Correio Serrano”.
Vamos rememorar um pouco dessa história e contar como tudo começou.
Naquela época o meu irmão Wilmar Campos Bindé colaborava com o jornal escrevendo a crônica esportiva.
Mas ele era inspetor de polícia, atuando na Delegacia de Polícia de Ijuí.
Foi então promovido a delegado de polícia e designado para assumir essas funções na cidade de Tapera.
Abria-se uma lacuna no jornal. Nós trabalhávamos no Departamento Pessoal do Frigorífico Serrano como auxiliar de escritório, mas gostávamos muito de futebol, não apenas jogando no time do frigorífico, como acompanhando tudo o que acontecia no mundo esportivo, lendo jornais e revistas e escutando as transmissões pelo rádio, além de sempre acompanhar os jogos dos times locais que aconteciam na cidade.
Foi então que o meu irmão me perguntou se eu não gostaria de lhe substituir, passando a escrever a então chamada crônica esportiva no “Correio Serrano”. Aceitei, sem vacilação.
Ele nos indicou para o diretor Ulrich Löw e o secretário de redação Antônio Bresolin. Estes concordaram com a indicação e abriu-se a oportunidade, naturalmente, a título de experiência.
Chegou o domingo, 17 de julho de 1955. Estava programado para o antigo Estádio 19 de Outubro, também chamado de Estádio da Baixada, o Torneio Início, com a participação do São Luiz, Gaúcho e Força e Luz.
Lá fomos nós levando caneta e um bloco de anotações para a cobertura dos jogos.
Assim começou a nossa história no jornalismo de Ijuí. Continuamos a trabalhar no Frigorífico Serrano e nas horas vagas escrevíamos as noticias esportivas para o jornal.
Cada vez mais fomos tomando gosto pelo jornalismo e quando recebemos o convite para trabalhar no “Correio Serrano” aceitamos de pronto. Isso veio a acontecer no dia 1º de novembro de 1956.
Vamos continuar, a seguir, recordando alguns fatos que aconteceram naquele dia 17 de julho de 1955 da nossa estreia no jornalismo.

Publicações sobre a história de Ijuí:

O jornalista Ademar Campos Bindé atuou por cerca de 40 anos na imprensa local - Correio Serrano, Jornal da Manhã e Cidade - e vem dedicando-se nos últimos anos à pesquisa de aspectos relevantes da história do município. 
- A primeira publicação, lançada em 1988, foi “O Futebol em Ijuí’.
 - Em 2000 lançou o livro “Do Lampião à Luz Elétrica - A História da Energia Elétrica em Ijuí’, editado com o apoio do Departamento Municipal de Energia de Ijuí (Demei).
 - Em 2002, a publicação “Tudo começou com o pão”, que conta a história dos 65 anos da firma Guilherme Seidler e Cia. Ltda. 
 - No ano de 2005 inicia a publicação da série “As Etnias em Ijuí”, composta de 12 volúmes: “Os Alemães em 2005; Os Poloneses em 2005; Os Italianos em 2006; Os Letos em 2006; Os Afro-Brasileiros em 2006; Os Austríacos em 2007; Os Portugueses em 2007; Os Suecos em 2008; Os Espanhóis em 2009; Os Holandeses em 2009; Os Gaúchos em 2009”.
 - Ijuí – 100 anos de Emancipação – Histórias Revividas, em 2012.

Ademar Campos Bindé autografando seu livro sobre a história de Ijuí.
Postar um comentário