domingo, 19 de agosto de 2012

Grandes incêndios na história da cidade levaram a criação do Corpo de Bombeiros de Ijuí, em 1955!

 Grande incêndio de 1926 - Destruição total da Casa Comercial Scharnberg


O jornal Correio Serrano no dia 18 de junho de 1926, anunciava em uma de suas manchetes que na noite de quarta-feira, do dia 16 de junho de 1926, às 22:30, ocorreu um grande incêndio na cidade de Ijuí, mesmo que estivesse chovendo na Vila.
O sinistro aconteceu na Casa Comercial Scharnberg, situada na rua 15 de novembro, esquina com a rua do Comércio. O prédio era de um piso, de alvenaria e não se pôde fazer muita coisa contra o fogo. O que foi feito, com ajuda de muitos voluntários, foi retirar alguns produtos/objetos da loja comercial e levá-los para o saguão do Cine Teatro Serrano, situado a 100 metros do local, no outro lado da Praça da República.
Para onde se levou mercadorias e objetos salvos do incêndio na Casa Scharnberg
 - Na edição seguinte do jornal, do dia 25/06/1926, o redator de uma forma muito polida coloca aos leitores que após o incêndio da Casa Scharnberg a redação recebera muitos comentários e “reclamações” de que no local do incêndio havia uma grande quantidade e estoque de latões de gasolina* e querosene, em pleno centro da Vila. Isso era um risco e um perigo muito grande para todos habitantes do centro da cidade. E que as autoridades municipais deveriam pensar, agir a respeito, não permitindo a existência de estoques ou grande quantidade de materiais explosivos, de combustão na área urbana da cidade. 

* Lembrando que naquela época não existia postos de gasolina como tradicionalmente temos nos dias de hoje. Somente no ano de 1912 é que surgiu e circulou em Ijuí o primeiro carro, um P 16, Ford,  ano 1916, que tinha Francisco Sabo como chofer e de propriedade do comerciante  Max Franke, que não sabia dirigir. Assim, toda gasolina (e outros derivados, como querosene) vinham em galões pela estrada de ferro e eram estocadas na cidade, junto a casas comerciais ou até mesmo nas residências de quem tinha algum veículo motorizado.
- O Relatório Municipal da Prefeitura de Ijuí, então administrada pelo Intendente Municipal, Cel. Alfredo Steglich, informava que no ano de 1926 existia na cidade:
Relatório Municipal de Ijuí, ano de 1926
Portanto, para movimentar toda essa frota de veículos no município deveria existir sempre um grande estoque de combustível a disposição em alguns depósitos na cidade, e sua comercialização era um excelente negócio.
Após o incêndio, com muito trabalho um novo edifício, da comercial Scharnberg, foi construído no local e o mesmo existe até os dias atuais.

 Mais quatro grandes incêndios nas décadas de 40 e 50 levaram a criação do Corpo de Bombeiros de Ijuí
 
O jornalista Ademar Campos Bindé publicou em sua coluna no jornal “O Repórter”, no dia 14/06/2006 um importante e histórico registro da importância da existência de um Quartel de Corpo de Bombeiros na cidade de Ijuí. No mesmo ele relata vários grandes incêndios ocorridos em Ijuí, antes de 1955, quando após uma grande pressão dos comerciantes e empresários de Ijuí, foi criado oficialmente uma unidade do Corpo de Bombeiros em nossa cidade, mais precisamente no dia 22 de março de 1955.No artigo Ademar Campos Bindé relembra quatro grandes incêndios.  Dois deles ocorridos na década de 40, e outros dois na década seguinte: 

Em 1943:
O  primeiro incêndio: Foi a 1h30 da madrugada do dia 28 de outubro de 1943, na esquina das ruas Ernesto Alves com Benjamin Constant onde havia um amplo e elegante prédio de alvenaria construído no primeiro semestre de 1933 para servir de sede do Clube Polonês. Mais tarde lá funcionou a Sociedade Renascença. O fogo reduziu suas instalações e patrimônio a um amontoado de cinzas, seputando definitivamente sua história.

Incêndio de 1943: 
O segundo grande incêndio foi no dia 26/03/1947, por volta das 12h30min, no depósito de banha e óleos da firma Bernardo Gressler, que se localizava no quarteirão da rua José Bonifácio, entre as ruas do Comércio e Ernesto Alves.
Foto publicada no jornal Correio Serrano do dia 19/10/1970
Incêndio de 1953: 
Terceiro incêndio foi no anoitecer do dia 21  de outubro de 1953, por volta das 19 horas, no Frigorífico Serrano, na rua 19 de Outubro.
Imagem do Frigorífico Serrano no ano de 1956.
Incêndio de 1954:
Quarto grande incêndio foi na noite de 12 de abril de 1954, por volta das 21 horas, em um dos armazéns da firma Glitz S.A. que se localizavam na esquina de baixo da rua do Comércio com 19 de Outubro.

Coluna do jornalista e historiador Ademar Campos Bindé no jornal  "O Reporter" do dia 14/06/2008.
 Incêncio de 1977:
- Incêndio em um dos depósitos da firma comercial Bernardo Gressler, em 1977.
Reprodução de edição especial do Jornal da Manhã do dia 1- de maio de 1993, especial 20 anos do JM.
Corpo de Bombeiros de Ijuí - fundado no dia 22 de março de 1955


Para saber mais sobre a história do Corpo de Bombeiro de Ijuí veja:

 - Corpo de Bombeiros de Ijuí - fundado no dia 22 de março de 1955! - parte I

- Corpo de Bombeiros de Ijuí - fundado no dia 22 de março de 1955! - parte II - final

Postar um comentário