sábado, 9 de novembro de 2013

"Degraus para o passado... mas olhando para o futuro!" - Uma crônica - e ao mesmo tempo um alerta para nossas autoridades - a partir de uma visita ao Distrito do Itaí, no município de Ijuí

Escadas de acesso a fonte pública de água mineral Itaí, distrito do município de Ijuí


Márcia Adriana Krug
Moradora do município de Ijuí há mais de 45 anos.


     O nome Ijuí, através de pesquisadores define-se como “Rio de águas divinas” e foram nestas terras que nasci...
Uma das belezas belezas que guardo entre minhas memórias de criança, quando meu velho pai levava a nossa família para buscar água mineral na Fonte do Itaí, me emociona até os dias de hoje. Como era divertido ajudar o pai a encher os garrafões de água pura e limpinha, correr no meio das árvores, atirar pedras no riacho e encontrar amigos com suas famílias que também iam buscar água. Tomar chimarrão,fazer piquenique.Um lugar entre a natureza para se encontrar, passear, para se mostrar aos amigos.
Lembro como era divertido ir até a “Itailha”, aonde tínhamos que atravessar uma ponte feita  de cordas e madeira, que se movia enquanto a atravessávamos,  e a casa de eventos no meio da ilha que  tinha as tábuas da madeira pintadas de forma colorida, com salões de  lustres muito bonitos.
Com nossas memórias alimentamos a nossa alma de criança. Fazemos ela recordar de pessoas que amamos e que não fazem mais parte do nosso dia-a-dia,  resgatando através delas  a nossa identidade.
Mas, infelizmente minhas lembranças ficaram muito diferentes das fotografias e da realidade que encontrei nos dias de hoje no Itaí.
Neste terreno e local funcionou o aeroporto do Itaí, onde desciam e subiam regularmente - na década de 30 - aviões da Companhia Área Varig vindos de Porto Alegre com turistas para se tratar no SPA do Dr. Pedro Maciel e fazer seus jogos no Casino do Itai. (Foto de Luis Carlos Ávila).
 Diante disso fico aqui a me questionar sobre o que aconteceu com aquele lindo lugar, que nos anos 30 possuía - antes mesmo da própria cidade de Ijuí - uma pista de pouso de aviões. E onde a Varig fazia viagens constantes, de quinze em quinze dias. 
Foto extraída do Relatório da Administração do Prefeito Antonio Soares de Barros - o Cel. Dico, do ano de 1936. Nesse Hotel funcionava também o Cassino do Itaí, muito bem frequentado por ijuienses e visitantes do Brasil e do exterior.
Nesta esquina - hoje - é que estava construído o Hotel Cassino do Itaí, que foi desativado em 1943 com a proibição dos jogos/cassinos no Brasil. (Foto de Luis Carlos Ávila).
 No Itaí existia um grande Hotel e Casino e um Centro de Tratamento Natural considerado um verdadeiro SPA, com fisioterapeutas, cozinha dietética especializada, através das orientações médicas do Dr. Pedro Maciel e outros nomes importantes da medicina brasileira como "Le Pasteus". Seu cadastro de clientes era muito amplo... e vinham pessoas de várias partes do Brasil e do mundo. 
Nessas duas casas funcionava parte do tratamento do SPA do Dr. Pedro Maciel...(Foto de Luis Carlos Ávila).
 Havia banhos térmicos, terapias alternativas e modernas, e inclusive um Cassino com grandes bailes orquestrados...
O que reencontrei agora foi uma das riquezas mais importantes do nosso planeta, alvo de cobiça e guerras entre as grandes nações  e grandes corporações: a ÁGUA, pura, e pública .... num lugar abandonado, sujo, sem bancos coloridos para as famílias passearem...

O riacho sujo, sem energia elétrica, as torneiras estragadas e com aparência ruim, nos transmitindo uma sensação de insegurança.

Riacho que passa ao lado da Fonte Itai
Local de depósito do lixo para coleta do Itaí
 Entrevistando os moradores do lugar, tive a informação que pelo esforço deles e de um abaixo assinados  é que as torneiras na Fonte Pública ainda não foram fechadas, pois a tempo existe um movimento forte para que esse bem público saia do alcance da Comunidade.
Torneiras da Fonte Pública da  Água Mineral do Itaí.
Também encontrei a Praça Francisco Sabo, inaugurada pelo poder público de Ijui, apenas com uma velha estrutura... aonde havia uma balança quebrada. Praça esta, que poderia acolher as famílias visitantes e também as crianças que ainda vivem por ali, ainda que exista também várias casas fechadas demonstrando que muita gente desistiu e  foi embora, e a muito tempo...
Praça Francisco Sabo - Distrito do Itaí
 
Quanto ao prédio histórico da primeira fábrica de engarrafamento de água do Sr Antonio Baggio o mesmo está abandonado...

Entendo que aqui se poderia ter um pequeno Museu chamado "Dr. Pedro Maciel" e dentro deste prédio a “Sala Tereza Taragô”, homenageando e resgatando a história desta Comunidade...


Visitei ainda a imponente ponte de ferro da parada "Scalabrini", com suas formas inglesas que faz nosso imaginários nos transportar para as paisagens da Europa.
Engenheiros da Empresa Bromberg & Cia de Porto Alegre que montaram e construíram a estrutura da ponte de ferroviária, cujas peças vieram da Europa.
 Ainda consegui reviver a sensação de frio na barriga, olhando do alto da ponte - de seus 10 metros de altura - correndo abaixo de nossos pés, as água do rio Ijuí...
Ponte Ferroviária da antiga "Parada Scalabrini", localizada no Distrito do Itaí, município de Ijuí.
Durante o meu passeio no Distrito do Itaí procurei a trilha ecológica cujo projeto a qual a nossa Câmara de Vereadores aprovou e reaprovou durante vários anos, mas que ainda não foi concluído ou talvez nem começado ainda... pois nada encontrei sobre ela... Uma tristeza muito grande me abateu...

 Gostaria de compartilhar que estou escrevendo estas linhas com palavras ditadas - arrancadas - pelo meu coração, e pelo olhar das janelas que  minha alma me mostraram...
As belezas e riquezas que tanto procuramos encontrei no meu olhar de criança. Quem sabe somente falta  a essa nossa geração, apreender com nossos pioneiros que além de sonhar os sonhos, procurarem também tornaram os mesmos em realidade, assim como eles criando e construído nossa querida "Ijuhy"....
Entendo que ainda temos tempo de ensinarmos alguns valores a nossos filhos e netos... para não sermos somente logo adiante mais um nome esquecido no registro do velho livro do cemitério.
Temos várias belezas do município para mostrar, pontos turísticos, novidades, mas somente precisamos reencontrá-las.... ou melhor, talvez valorizarmos com nossas memórias, nossas histórias, a nossa vida... o nosso reconhecimento e aos nossos antepassados e futuras gerações...


Marcia Adriana Krug
Moradora do município de Ijuí há mais de 45 anos.

Texto enviado e autorizado pela própria escritora. Artigo semelhante também foi publicado no Portal Ijuí.Com, dia 20/10/2013, disponível em: http://www.ijui.com/artigos/54192-itai-degraus-para-o-passado-veja-imagens-por-marcia-krug.html
Postar um comentário