sábado, 22 de janeiro de 2011

O "Ano do Centenário" da emancipação política/administrativa de Ijuí. Saiba como foi a solenidade de instalação do novo município de Ijuí em 1912!

Uma vista do lado oeste da cidade de Ijuí. Aos fundos bairro São Geraldo e sede da FIDENE/UNIJUÍ

No dia 31 de janeiro de 2012, o município  de Ijuí comemorou 99 anos de emancipação política/administrativa (deixando de ser o 5º Distrito da cidade de Cruz Alta)., apesar de ser convencionada  - a muitos anos - a comemoração da emancipação juntamente com a data da colonização/fundação, isto é, 19 de outubro, de cada ano.
Dr. Carlos Barboza Gonçalves
              No dia 31 de janeiro de 1912, quando o então “Presidente” (Governador)  do Estado do Rio Grande do Sul, Dr. Carlos Barboza Gonçalves,  criou oficialmente o município de Ijuí, através do Decreto no 1814:
“...a Colonia de Ijuí foi elevada à categoria de Vila e Município. Para o cargo de Intendente Provisório foi nomeado o Dr. Augusto Pestana, que desde 1º de janeiro de 1898 vinha exercendo o cargo de Diretor da Colônia”.
Vila de Ijuhy em 1912, ano da Emancipação político/administrativa. Foto tirada da rua do Comércio, na altura onde hoje se encontra a Loja Delta Instalações Elétricas - antiga sede da CERILUZ. Ao fundo, altos da rua do Comércio, atual Praça da República

 DECRETO No 1814, de 31 DE JANEIRO DE 1912 - Cria o município de Ijuí:

Eleva a Colônia de Ijuí à categoria de Vila e município autônomo, com a denominação de Ijuí.
 O Presidente do estado do Rio Grande do Sul, atendendo a insistentes solicitações dos habitantes da Colônia de Ijuí, 5º Distrito do Município de Cruz Alta, e usando da faculdade que lhe confere o artigo 20, no 15 e 16 da Constituição e disposições no Capítulo II, Título preliminar da Lei no 10, de 16 de dezembro de 1895, decreta:
Art. 1º - Fica a Colônia de Ijuí, quinto Distrito do município de Cruz Alta, elevada à Vila em município autônomo sob a designação de “Ijuí”.
Art. 2º - O município é constituído, como ficou dito, do quinto distrito de Cruz Alta, tendo os seguintes limites: pelo rio Ijuí Grande, da foz do arroio dos Barbosa a do rio Porongos; pelo rio Porongos, desde a sua foz no Rio Ijuí Grande, até a foz do lajeado Rio Branco; por esse lajeado até encontrar a linha divisória da Colônia Rio Branco (atual cidade de Catuípe) com o núcleo Jesus; por essa linha até lajeado da Divisa; por esse lajeado, até sua foz no Rio da Ponte; por esse rio até a foz do lajeado que divide a invernada do Carvalho e os campos dos herdeiros de Alberto Noronha; por esse lajeado até suas nascentes no Capão do Guivá; daí por uma linha seca que vai à divisa das terras que foram de João Schorn e de José Vidal de Ramos, nos matos da margem direita do rio Conceição; e daí pela divisa dos Campos com os matos, até encontrar o rio Ijuizinho.
  Com o município de Santo Ângelo, pelo rio Ijuizinho até a foz do lajeado dos Ferreiras; por esse lajeado até encontrar a linha que divide as terras dos herdeiros de João Mosqueira e de dona Maria Rosário Ayres; pelas divisas destas terras até encontrar a divisa das terras que foram do Doutor Venâncio Ayres, com as dos herdeiros de dona Maria Rosário Ayres; por essas divisas até o Rio Ijuí Grande; por esse até a foz do Rio Santo Antônio; por esse rio até sair nos Campos; daí pela linha que divide os campos dos matos da margem direita de Ijuí Grande, até encontrar com a atual divisa de Santo Ângelo e Palmeira, e o arroio Fachinal; por essa divisa até a estrada geral que liga a vila Santo Ângelo a de Palmeira. Com o município de Palmeira, a divisa será pela estrada geral que vem de Santo Ângelo até em frente à casa do finado Antônio Soares, daí procurando a nascente do arroio dos Barbosas, e por esse arroio até sua foz no Ijuí Grande.

Art. 3º - 0 município, ora criado, fica sob a jurisdição da Comarca de Cruz Alta.

Art.4º  - Revogam-se as disposições em contrário.

Palácio do Governo, em Porto Alegre, 31 de janeiro de 1912.

(Ass.) Doutor Carlos Barboza Gonçalves
Protásio Alves

(Fonte: MARQUES, Mário Osório; BRUM, Argemiro J. Nossas Coisas e Nossa Gente. Coleção Museu Antropológico Diretor Pestana. Editora UNIJUÍ, 2004, pp. 50-51.)

O Dr. Augusto Pestana não ficou muito tempo no cargo, apenas até 11 de julho de 1912, por ter sido nomeado chefe do 3o. Distrito Telegráfico do Rio Grande do Sul. 
Cel. Dico

 Em seu lugar assumiu o então comerciante e Tenente coronel  Antônio Soares de Barros, também conhecido como "Cel. Dico", que diretamente ou indiretamente irá comandar a partir desta data os destinos e ambiente político de Ijuí até o ano de 1938, quando entregou o cargo de Intendente do novo Município para o Coronel Alfredo Steglich.

Sobre a passagem da emancipação política de Ijuí, assim foi registrado no Relatório Municipal de 1913: 
"No dia 11 de fevereiro de 1912, às 11 horas da manhã no Clube Ijuí, foi solenemente instalado o município de Ijuí, com a presença do General Firmino de Paula, sub-chefe de polícia, do Coronel Firmino de Paula Filho, intendente de Cruz Alta, do Sr. Augusto Gaurita, Juiz da Comarca, do Sr. Augusto Pestana, que na ocasião foi empossado como Intendente Provisório do novo município. Mais de 60 pessoas assinaram a ata de presença. O primeiro ato oficial foi assinado no dia seguinte, ou seja, dia 12 de fevereiro de 1912, cujo ato dividia o município em três distritos, que seriam hoje: Ijuí (Sede), 2. distrito (Augusto Pestana) e 3. distrito Ajuricaba". (Fonte: Relatório Municipal de 1913, MADP, e citado na nota 128 do trabalho acadêmico de Dejalma Cremonese intitulado “Capital social e padrões de participação político-social em Ijuí – RS”, e disponível em: http://br.monografias.com/trabalhos915/capital-soc.


 TEXTO DA ATA DE INSTALAÇÃO DO PRIMEIRO INTENDENTE DO MUNICÍPIO DE IJUÍ - DR. AUGUSTO PESTANA.
Foi o primeiro Intendente do recém criado município de Ijuí em 1912. Mas permaneceu por pouco tempo no cargo, pouco mais de 4 meses.

 Escrita no dia 11 de fevereiro de 1912, nas dependências do Clube Ijuí,  então um prédio de madeira situado na esquina da rua 15 de Novembro com Álvaro Chaves. Abaixo reproduzimos a Ata da solenidade:


Aos 11 dias do mês de fevereiro de mil novecentos e doze, no edifício do Clube Ijuí, às onze horas da manhã, presente os Exmos. Srs. General Firmino de Paula, subchefe de polícia e representantes do Exmo. Sr. Dr. Presidente do Estado, Coronel Firmino de Paula, intendente de Cruz Alta, Dr. Augusto Guarita, Juiz da Comarca, e as pessoas constantes do termo de presença às folhas um e dois, assumiu a presidência o Coronel Dr. Augusto Pestana.
Declarando que nomeado, Intendente Provisório do município de Ijuí, emancipado por Decreto mil oitocentos e quatorze; de trinta e um de janeiro último, que mandou ler, por mim secretário “Ad-hoc”, no fim assinado, considerava-se empossado no cargo, bem como instalado o município de Ijuí.
General Firmino de Paula - Intendente de Cruz Alta em 1912. Esteve na solenidade de emancipação de Ijuí também como representante do Presidente (Governador) do Rio Grande do Sul. Fonte da foto: <http://cruzaltino.blogspot.com/p/cruzaltenses-famosos.html>
 
Após, o Exmo. General Firmino de Paula, fazendo uso da palavra em seu nome e em nome do Exmo. Dr. Presidente do Estado, apresentou congratulações e votos de prosperidade ao povo de Ijuí, vivando o Dr. Augusto Pestana e Tenente coronel Antônio Soares de Barros como legítimos representantes deste mesmo povo. Ocupou a atenção em seguida, o Dr. Euribiades Dutra Villa, pronunciando entusiástico discurso, em que apologiou o sistema político administrativo do Rio Grande do Sul, a ação diretora do egrégio General Firmino de Paula na região Serrana – Missioneira, e terminou vivando o Dr. Augusto Pestana, Tenente coronel Antônio Soares de Barros e General Firmino, como fatores primaciais da emancipação administrativa de Ijuí, vivando também a memória do inolvidável Dr. Júlio de Castilhos, e Drs. Borges de Medeiros e Carlos Barbosa e Senador Pinheiro Machado. Ninguém mais fazendo uso da palavra, mandou o Dr. Intendente Provisório consignar nesta ata um voto de profundo pesar pela morte do eminente brasileiro Barão do Rio Branco, Ministro do Exterior desta República, declarando encerrada essa sessão. Eu, Artur Oscar dos Santos Souza, servindo de secretário a escrevi e assino. (Assinado). Artur Oscar dos Santos.

Outra foto do ano de 1912, onde se vê a direita o prédio da sede da Colônia de Ijuhy e depois primeira Intendência - prefeitura - da cidade de Ijuí. Localizado na esquina da rua do Comércio com Benjamin Constant. A foto foi batida a partir da atual Praça da República, mais ou menos de onde hoje se encontra os monumentos e bustos em homenagem aos fundadores da cidade de Ijuí

Ato número 01 do Intendente - Prefeito - Dr. Augusto Pestana:
O primeiro ato da primeira administração do município de Ijuí foi a divisão em distritos do novo município e foi assim redigido:

“O Engenheiro Augusto Pestana, Intendente Provisório de Ijuí, no uso das atribuições que lhe confere a lei, resolve dividir o município em três distritos:

1º - Distrito sendo constituído pelo território à margem esquerda do Ijuí grande, que pertenceu ao 5º Distrito de Cruz Alta e pelo território pertencente ao 2º Distrito de Santo Ângelo e os arroios Faxinal e Varejão.
2º - Distrito sendo constituído pelos territórios que pertenceram ao 7º Distrito de Cruz Alta e ao 1º Distrito de Santo Ângelo.
3º - Distrito sendo constituído pelo território que pertenceu aos 2º Distrito de Palmeiras das Missões, pelo território que pertenceu o 2º Distrito de Santo Ângelo e fica entre os arroios Faxinal e Varejão e pelo território à margem direita do Ijuí Grande que pertenceu ao 5º Distrito de Cruz Alta.

Registra-se e cumpra-se. Intendência Municipal de Ijuí, 12 de fevereiro de 1912. (Assinado) Augusto Pestana.

(Fonte da Ata de Instalação e do 1o. Ato administrativo de Ijuí: LAZZAROTTO, Danilo. História de Ijuí. Coleção Museu Antropológico Diretor Pestana. Editora UNIJUÍ, 2002, pp. 91-92).
Comissão, programação e organização do "Ano do Centenário"de emancipação política/administrativa da cidade de Ijuí
  
No dia 21 de janeiro de 2011, foi apresentada programação que será organizada durante o “Ano do Centenário”. No mesmo ato também foi instituída a comissão Ijuí 100 anos. O ato realizado no gabinete do prefeito, contou com a presença da imprensa, secretários, servidores, representantes de entidades envolvidas no projeto, além de integrantes da comissão.
O prefeito em exercício Bira Teixeira, destacou a importância histórica da emancipação política de um município: “Tradicionalmente comemoramos o 19 de outubro, que é o marco do início da colonização. Tanto que em 2009 comemoramos os 120 anos de colonização. Porém, Ijuí se tornou município somente  no dia 31 de janeiro de 1912, data que também merece atenção de todos por sua importância histórica”.
Prefeito em Exercício Bira Teixeira e  no momento da assinatura  do Decreto que oficializa o "Ano do Centenário"
Ano do Centenário – O Ano do Centenário será comemorado do dia 31 de janeiro de 2011 até o dia 31 de janeiro de 2012. Durante este período, todos os meses terão alguma atividade especial em alusão ao centenário. Dentre alguns eventos já propostos destacam-se criação de selo e álbum comemorativo, marco de pontos históricos do município, concurso para criação do projeto da sede administrativa, concurso de redação, tombamento do prédio da prefeitura e passeio de trem da Vila Itaí até o Alto da União.
No ano de centenário, instituições e empresas do município também integrarão as comemorações. Como por exemplo, o Museu Antropológico Diretor Pestana (MADP), que completará 50 anos em maio de 2011, ExpoIjuí (30 anos) e Fenadi (25 anos) em outubro de 2011 e Via Férrea e da Estação Ferroviária de Ijuí, 100 anos em 11 de outubro, com exposição fotográfica do MADP. Haverá também homenagem às empresas com mais de 50 anos de atuação no município. Já no dia 31 de janeiro de 2012, deverá ser realizado show na Praça da República e será realizada a projeção do que Ijuí precisa para os próximos 100 anos.

Comissão Ijuí 100 Anos – A comissão será responsável pela organização, divulgação e realização de todas as atividades referentes à comemoração dos 100 anos de emancipação do município.  

A comissão é formada por:
Jaime Luiz Callai – Representante da Associação dos Amigos do Museu
Ivo dos Santos Canabarro – Representante do Departamento de Ciências Sociais da Unijuí
Luiz Hocevar Filho – Representante da ACI
Leonilda Preissler – Representante do Conselho Municipal de Cultura de Ijuí
Maria Alice Siedes – Representante da Fundação Cultural de Ijuí
Stela Mariz Zambiazi de Oliveira – Representande do MADP
Josias de Abreu Pinheiro – Secretaria Municipal de Governo e Articulação Institucional
Nilo Rubem Leal da Silva – Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo
Eleandro José Lizot – Secretário Municipal de Educação
Cláudia Gesing Bohrer – Coordenadoria de Comunicação do Executivo Municipal
Postar um comentário